Anitta

Após audiência, ex-empresária continua com porcentagem nas músicas de Anitta



Não acabou em conciliação, ao contrário do noticiado pela imprensa, a audiência do processo movido por Kamilla Fialho, da K2L, contra Anitta na última segunda-feira (28). As partes não chegaram a um acordo.

Segundo o colunista Leo Dias, do jornal “O Dia”, a cantora não compareceu ao Fórum da Barra, no Rio de Janeiro, mas a sua ausência não pesou contra, já que a juíza do caso, Flávia de Almeida, não a considerou uma ré-confessa.

A audiência, que durou mais de seis horas, foi serena. Sete testemunhas foram ouvidas, sendo três da funkeira –  dentre elas o presidente da Warner Music, Sérgio Affonso.

Os principais pontos que renderam dúvidas à juíza, ainda de acordo com o jornalista, foram referentes à informalidade de algumas negociações “feitas de boca”, prática muito comum no meio artístico.

Com o fim da audiência ficaram definidos os próximos passos: a instauração de uma perícia para estipular o real valor da multa, baseada no valor do cachê médio de Anita. Após isso, serão abertos os prazos para as alegações finais. A decisão deve sair entre julho e agosto.

Enquanto a ação corre na justiça, Fialho continua com direito a 25% das músicas do primeiro disco da intérprete de “Bang”. Nos bastidores, o comentário é que a empresária não estaria disposta a fechar um acordo com a ex-assessorada, mas há quem assegure que Kamilla desistiria do processo por um valor em torno de R$ 6 milhões.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.